Comportamento

Desabafo de uma profissional de RH

16:24

Depois de pensar muito sobre o assunto e me retorcendo para não falar sobre isso, resolvi colocar minha profissão em primeiro lugar, afinal antes de blogueira sou uma de várias pessoas que se formam e trabalham com o RH em diversas áreas.

Na sexta-feira o Jornal Nacional exibiu uma reportagem sobre o racismo dentro das empresas, e nessa reportagem colocaram dois grupos diferentes de “especialistas em Recursos Humanos” e mostraram as fotos de pessoas brancas e negras fazendo algumas coisas como correr, limpar a casa, olhando roupa, e vestindo um terno, entre outros. Mas o detalhe foi às respostas que deram para cada uma das pessoas, colocando uma pessoa branca como alguém chique, e o negro como uma pessoa qualquer. O que para mim foi repulsivos falar que “especialistas em RH” pensa desse jeito.

Quando trabalhamos com RH a ultima coisa que devemos ter é atitudes preconceituosas, racistas ou qualquer coisa do tipo, porque a nossa profissão não permite, pelo simples fato que a função essencial do RH acima de tudo é ser o meio de comunicação e intermediador entre a empresa e o funcionário, somos obrigados há lidar o tempo todo com o funcionário, falar com ele e ter o principal que é o mínimo de respeito, independente do cargo, do salario, do sexo, cor, religião, ou qualquer outra coisa. Tem que lembrar que quando um funcionário procura o pessoal do RH dentro da empresa é para tirar uma duvida, pedir algo para empresa, fazer uma reclamação, entre milhares de coisas. E para completar quando entramos no curso de RH, desde cursos profissionalizantes ou até uma faculdade na área, em todas as aulas somos diariamente lembrados que a profissão que escolhemos temos que aprender a lidar a com diversidade, porque nos vamos lidar diretamente com o publico interno (funcionários).

Mas não parou por ai a reportagem, começou a falar de salario que as pessoas negras recebem 42 % menor que as pessoas brancas. Agora tem alguns detalhes que se esqueceram de mencionar, porque existe uma coisa chamada lei que deixa praticamente impossível duas pessoas tendo o mesmo cargo, fazendo a mesma função, receberem salários diferentes dentro da empresa por causa da cor de pele, e o primeiro vocês que acompanham o blog conhecem muito bem o que vou mencionar, porque eu já falei milhares de vezes aqui:

Constituição Federal- Artigo 5º: Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade.

Todos são iguais perante a lei tendo direito a liberdade, igualdade, segurança, mas ainda tem  aquele negocio de pessoas  negras ganharem menos que as brancas, então os artigos 460 e 461 da CLT explica muito bem isso:

Art. 460 - Na falta de estipulação do salário ou não havendo prova sobre a importância ajustada, o empregado terá direito a perceber salário igual ao daquela que, na mesma empresa, fizer serviço equivalente ou do que for habitualmente pago para serviço semelhante. Art. 461 - Sendo idêntica a função, a todo trabalho de igual valor, prestado ao mesmo empregador, na mesma localidade, corresponderá igual salário, sem distinção de sexo, nacionalidade ou idade.
            § 1º - Trabalho de igual valor, para os fins deste Capítulo, será o que for feito com igual produtividade e com a mesma perfeição técnica, entre pessoas cuja diferença de tempo de serviço não for superior a 2 (dois) anos.

Acho que estou deixando bem claro aqui que RH não é feito de pessoas preconceituosas, porque quando contratamos um profissional é pela sua competência, pelas experiências, e se esta de acordo com o perfil da vaga, afinal no currículo não vem escrito a cor da pele do candidato, e quando esta na entrevista de emprego o que analisamos é o perfil profissional e o comportamento dele naquele momento, para poder ter uma base de como vai ser o comportamento dele dentro da empresa. Então não fale que o RH é preconceituoso ou racista, porque só vamos colocar na avaliação a cor de pele ou a aparência se a profissão que ele escolheu exige isso( modelo, ator, expositor em eventos, entre outros), caso ao contrario não tem motivos para avaliar mais a aparência do que a competência.


A verdade que fiquei muito chateada quando vi essa reportagem, porque se qualquer pessoa que trabalha no RH for preconceituosa, não tem nem motivos para estar trabalhando nessa área, ainda é bem capaz de dura dois ou três dias na empresa, porque você tem que lidar com pessoas de diferentes temperamentos, opiniões, sexo, idade, aparência, e tudo isso sem nenhum um tipo de preconceito. Então por favor, entenda se você não foi contratada por uma empresa é porque você não tem o perfil profissional, e se uma pessoa conseguiu uma promoção e vai ganhar mais e você não, foi pelo simples motivo que a pessoa foi mais competente que você e mereceu a promoção.

Você também pode gostar

0 comentários