Comportamento

Qual o problema de ser LGBT?

17:22

Porque o preconceito de uma pessoa ter a opção sexual diferente do que a sociedade julga ser normal? Qual o problema ela querer ser uma pessoa do sexo oposto?

Teve uma vez que uma leitora que participava de um grupo de blogueiras no Whatsapp falou “gosto muito dos seus textos, mas você tem que entender que não são só as mulheres solteiras (heterossexual) que leem seu blog, tem leitoras do público LGBT que também gosta do seu blog, pois você escreve de uma direta tudo o que muitas pessoas querem ler”. A verdade que isso ficou na minha cabeça, afinal aqui é o espaço para botar a cara no sol e falar tudo o que está entalado a muito tempo.

Quando vejo alguns comentários preconceituosos e as vezes sem sentido nenhum sobre esse assunto, fico tentando entender o porquê tanto preconceito por algo tão simples, afinal se a pessoa sente atração por uma pessoa do mesmo sexo ou quer mudar seu corpo é um direito totalmente dela, não podemos nos esquecer que temos o livre-arbítrio de poder fazer as nossas escolhas desde que não prejudique diretamente a vida de terceiros. E não adianta dizer “Deus criou o homem e a mulher para que se apaixonassem e procriar”, pois se fosse assim seguir nessa mesma linha de pensamento os irmãos poderiam ter uma relação amorosa. Não estamos com a população humana em extinção ao ponto de ser obrigatório construir uma família rapidamente, pelo ao contrario podemos ter essa escolha de querer construir uma família, se relacionar com quem a gente quiser e até casais do mesmo sexo poder criar um filho (e quando falo criar vai muito além de dar moradia e alimentação).

Temos que deixar claro que essa situação não vai mudar o caráter e os valores de uma pessoas, pelo ao contrario deixa mais forte os seus verdadeiros valores e o seu caráter. Eu sou uma pessoa bem critica quando o assunto é caráter e valores, pois se uma pessoa aprendeu desde criança a respeitar os outros, respeitar os limites, as coisas certas e erradas e para conseguir alguma coisa ela tem que batalhar, com toda a certeza do mundo que em qualquer lugar que tiver ou em qualquer tipo de relacionamento ela vai colocar em pratica tudo que aprendeu desde criança. Agora se a pessoa foi criada sem respeitar os outros e nem os limites, entendendo que as coisas certas ou erradas é o que for mais benéfico para ela, sinto muito em dizer, mas quando ela estiver vivendo em sociedade vai ser aquela pessoa que faz tudo errado independente de escolhas que fez e opção sexual dela, porque tem valores ruins e um caráter nada solido, mudando de opinião do dia para noite e só seguindo o que for para seu benefício próprio.


Posso estar sendo um pouco besta em acreditar que pode existir um sociedade em que todos vão se respeitar e entender que se a pessoa está feliz tendo a vida dela, mas não está prejudicando a vida de terceiros ou ela está infeliz com quem ela é, decidindo mudar por algo que ela se identifica e lhe faz feliz, é a vida dela e só ela pode decidir o que vai fazer com a própria vida. Acho que mesmo evoluindo em vários sentindo ainda temos que melhorar, sendo o ponto principal o preconceito, porque ao invés de ficar julgando os outros pelo fato de fazer escolhas diferentes do que a sociedade julga ser certo, senta e pergunta se a pessoa está feliz daquele jeito e se sente bem como a vida dela está atualmente. Já passamos a muito tempo daquela época que era imposto com quem iríamos nos casar e o que deveríamos ter feito, hoje temos que entender que a sociedade é linda pela sua diversidade e gostos tão diferentes, que o preconceito se torna algo tão ridículo (como o machismo). Porque se você não gosta de tal coisa que está sendo imposta, será que não tenho direto de mudar? Afinal quem está a vivendo a sua vida é você mesma, não os outros para você ser jogada dentro de uma caixa como se fosse um robozinho e fazer tudo o que foi programado, sem ao menos pedir a sua opinião se você se sente bem com aquilo sim ou não. 

Você também pode gostar

0 comentários